O Serviço SOS PESSOA IDOSA tem por objetivo apoiar e responder a pessoas que vivem situações de violência – “Qualquer ato, isolado ou repetido, ou a ausência de acção apropriada, que ocorre em qualquer relacionamento, em que haja uma expectativa de confiança e que cause dano ou incómodo a uma pessoa idosa”

Wortd Health Organization, 2002

O SERVIÇO SOS PESSOA IDOSA

O Serviço SOS PESSOA IDOSA tem por objetivo apoiar e responder a pessoas que vivem situações de violência – “Qualquer ato, isolado ou repetido, ou a ausência de acção apropriada, que ocorre em qualquer relacionamento, em que haja uma expectativa de confiança e que cause dano ou incómodo a uma pessoa idosa” (Wortd Health Organization, 2002).

 

ATENDIMENTO TELEFÓNICO

O SOS PESSOA IDOSA é um serviço de escuta, esclarecimento e apoio a vítimas de violência, através da linha telefónica (800 990 100), que garante o anonimato das pessoas que apelam. Será atendido(a) por um profissional que ouvirá, com atenção, respeito e compreensão, a situação que nos quer expor.

 

ATENDIMENTO DIRETO

Se preferir, poderá expor a sua situação num atendimento personalizado, desde que previamente marcado. Em caso de necessidade, e sempre que possível, deslocamo-nos ao seu domicílio.

 

MEDIAÇÃO FAMILIAR

Se está a viver uma situação de conflito familiar, pode solicitar a prestação de apoio de um profissional preparado.

O mediador familiar tem por função cooperar, de forma confidencial e no respeito pela família, na construção de um acordo que melhor satisfaça os interesses das pessoas envolvidas.

 

O QUE FAZEMOS QUANDO ESTAMOS PERANTE UMA DENÚNCIA E UM PEDIDO DE APOIO

. Identificamos os serviços da zona de residência da Pessoa Idosa, servindo de canal de comunicação entre eles;

. Elencamos e ativamos a comunicação entre setores e serviços que têm um papel central na prevenção, identificação e intervenção na Violência Contra a Pessoa Idosa;

. Elaboramos o Mapa de rede de Serviços da Pessoa Idosa;

. Sinalizamos e sensibilizamos para a intervenção célere dos serviços identificados, considerados pertinentes;

. Agilizamos a comunicação entre os diferentes serviços, de saúde, segurança social, forças de segurança, justiça, IPSS(s), etc.;

. Denunciamos ao Ministério Público, se necessário;

. Sinalizamos e articulamos com a Procuradoria-Geral Distrital de Coimbra, sempre que se justifica;

. Acompanhamos, sempre que possível, os processos e as situações, comunicando, em tempo real e útil o que está a ser feito e o que ainda será necessário fazer.