Programa Educativo 2017/2018

O Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos tem à sua disposição um conjunto diversificado de oficinas no âmbito da arquitetura, das artes e do meio-ambiente, para todo o tipo de público: crianças, jovens, adultos, seniores e grupos com necessidades especiais. Descarregue AQUI o Programa Educativo 2017/2018.

Apresentação do Serviço Educativo

Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos

Despertar a curiosidade e a criatividade, incentivar a fruição do espaço, suscitar interesses para alcançar e aprofundar o conhecimento, educar os sentidos (visão, audição, tato, olfato e paladar) e promover a reflexão e o debate, são as propostas da programação do Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos, propriedade da Fundação Bissaya Barreto.

O Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos é um espaço aberto à reflexão, ao diálogo, ao debate e à experimentação criativa no âmbito da educação e cultura. As abordagens interdisciplinares, lúdicas, construtivas e criativas integram valores de cidadania. Neste espaço desenvolvem-se diversas atividades lúdico-pedagógicas, designadamente, visitas, oficinas e projetos tomando por referência o património cultural do Portugal dos Pequenitos, em distintas áreas, nomeadamente, arquitetura, artes e meio-ambiente. As atividades são dirigidas, não só a crianças, mas também a jovens/adolescentes, adultos, seniores e pessoas com necessidades especiais.

Nos finais da década de 30 e inícios de 40 do séc. XX, deu-se início à construção da primeira fase do Portugal dos Pequenitos, constituída pelo conjunto de casas regionais portuguesas, devidamente contextualizadas pelo tratamento da envolvente próxima com pomares, hortas e jardins, a capela, a azenha, o pelourinho, etc. A segunda e terceira fases correspondem ao espaço ilustrativo dos principais monumentos do país e à representação etnográfica e monumental dos atuais países africanos de Língua Oficial Portuguesa, do Brasil, de Macau, da Índia e de Timor, respetivamente.

Este espaço proporciona a todo o tipo de público, tanto crianças como adultos, um contacto com diversos aspetos culturais da etnografia portuguesa e dos países supra-referidos, nomeadamente mobiliário, traje e artesanato, tudo numa escala apropriada ao entretimento do visitante mais pequeno, como também do adulto, sendo, também, contempladas as diferentes tipologias arquitetónicas de Portugal.

Esta forma de aprendizagem, que foge aos cânones tradicionais do ensino, consiste em despertar a curiosidade do visitante para fomentar o conhecimento.

O Portugal dos Pequenitos foi concebido como um local onde a criança aprendesse brincando, e o adulto aprendesse observando. Integrados no espírito deste admirável espaço lúdico e pedagógico, inserem-se as atividades do Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos. Para o efeito, foi pensada uma programação diversificada, que procura incentivar a criação de hábitos culturais.

O Portugal dos Pequenitos é um parque representativo do Património Arquitetónico de Portugal, não só no que respeita aos distintos estilos arquitetónicos (românico, gótico, manuelino, etc.), como às diversas tipologias de construção, realizadas de acordo com os diferentes fatores geomorfológicos de cada região (nomeadamente, materiais locais, características do terreno, clima) e, ainda, a todo um conjunto de ofícios tradicionais evocados pelos moinhos de vento e de água, os currais, o forno comunitário e as salinas, entre outros. Por estes motivos, considera-se que o Portugal dos Pequenitos é, por excelência, um espaço de aprendizagem das artes e ofícios tradicionais.

Por outro lado, a riqueza e diversidade do património do Portugal dos Pequenitos constitui uma ferramenta acrescida aos programas curriculares do ensino escolar. A estrutura da programação das atividades do Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos: “Bolsa de Oficinas do Serviço Educativo” está dividida em dois grupos: Público Escolar e Outros Públicos, que por sua vez estão divididos em subgrupos, aos quais estão afetas as atividades específicas. A saber:

Público Escolar:

Escolas e professores: Oficinas para Grupos Escolares, Projeto “Criar com Escolas”, Formação para professores.

Outros Públicos:

Crianças e famílias: Oficinas ao fim de semana, Oficinas nas Férias Escolares, Festas para Crianças;

Jovens, adultos e seniores: Cursos e Workshops e Viagens Culturais;

Grupos com necessidades especiais: Oficinas para grupos com necessidades especiais.

As atividades do Serviço Educativo, nomeadamente, Visita Livre, Visita Guiada e Oficinas são complementares umas das outras. A conceção das mesmas é pensada, num todo, de forma a enriquecer a formação da criança/participante/visitante, podendo ser realizadas individualmente. A visita guiada e as oficinas estão sujeitas a marcação prévia e são realizadas mediante disponibilidade.

Oficinas para Grupos Escolares

O Serviço Educativo toma, como ponto de partida, o acervo artístico do Portugal dos Pequenitos, nomeadamente o património arquitetónico e etnográfico, para a criação de relações de proximidade e cooperação com a comunidade. A sua programação proporciona aos participantes a oportunidade de estabelecerem contacto com diversas técnicas e expressões artísticas e desenvolverem a sua criatividade em todas as propostas incluindo as que surgem em função de temáticas dos programas escolares.

As tarefas a desenvolver no âmbito das Oficinas para Grupos Escolares poderão ser ajustadas aos alunos com necessidades educativas especiais (NEE) que integrem estas turmas. Deste modo, as escolas com turmas nestas condições que pretendam frequentar as atividades do Serviço Educativo deverão informar o número de alunos de educação especial no ato de inscrição.

Os temas das Oficinas possíveis de realizar constam da “Bolsa de Oficinas do Serviço Educativo” e estão disponíveis no site do Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos, em serviço educativo.
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.
Funcionamento: de segunda a sexta-feira; quatro oficinas por dia, 10h-11h30m|11h30m-13h |14h30m- 16h|16h-17h30m.
Acesso: 5,95€ por participante (este valor engloba a inscrição na oficina e visita livre ao parque; caso pretenda participar numa oficina e efetuar uma visita guiada ao parque, o preço será de 6,55€); inscrição prévia até duas semanas antes da data pretendida.

Temas das Oficinas para Grupos Escolares/Público alvo

(*) Oficinas que integram, também, o projeto “Criar com Escolas”.

Pinturas com história
Património Arquitetónico Técnicas tradicionais de construção, pintura, desenho e construção de objetos.
Antigamente as paredes das casas eram pintadas com tintas de cal e as carpintarias e serralharias com tintas de óleo. As tintas de diferentes cores que eram utilizadas para pintar os edifícios resultavam da adição e respetiva mistura de pigmentos com diferentes aglutinantes. Queres vir descobrir diferentes tipos de tinta no Portugal dos Pequenitos? Sabes qual é a proveniência dos pigmentos? O que são aglutinantes?
Nesta oficina vamos ajudar-te a descobrir estas respostas e ensinar-te a fazer tintas de diferentes cores, recorrendo a técnicas tradicionais, de forma a que possas definir uma paleta de cores para colorires alguns desenhos por ti realizados ou outro tipo de objetos.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Construções tridimensionais de estruturas
Disciplinas/técnicas: Património Arquitetónico, geometria, desenho de modelos e construção de estruturas.
Sinopse: Gostavas de construir modelos de torres, pontes e estruturas de edifícios de outras tipologias? Vem ao Portugal dos Pequenitos para conhecer algumas torres simbólicas de Portugal, nomeadamente a Torre da Universidade de Coimbra ou a Torre dos Clérigos, no Porto.
Nesta oficina vamos ensinar-te a fazeres construções desenhadas por ti.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Caderno de Viagens dos Pequenitos
Ilustração, colagens e desenho. Criação de um caderno de viagens.
Visitar o Portugal dos Pequenitos é como fazer uma pequena viagem imaginária a Portugal. Cada um vai construir um caderno de viagens também ele cheios de lugares e sonhos para mais tarde recordar.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Casa Estranha
Construção de maquetes e desenho de plantas cortes e alçados.
A artista Joana Vasconcelos criou a peça “Chá das cinco” a partir de um bule de chá gigante. A partir de peças de máquinas um pouco estranhas vamos transformá-los em edifícios e construir uma nova maqueta do Portugal dos Pequenitos.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Fora de Escala. À minha Escala
Geometria e Antropometria.
Pé, passo, palmo, polegar… A partir das medidas do corpo humano vamos descobrir quanto medem as diferentes casas do Portugal dos Pequenitos. Estica linha, mede o braço e descobriremos que tudo está relacionado.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Antigo Mundo Novo Mundo
História dos povos e culturas. Desenho e colagens em postais.
Os postais dão a conhecer o que se conhece numa viagem… A partir de mapas e de postais antigos vamos redesenhar paisagens, culturas e povos tão ricos para a História do Mundo.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Brincar aos teatros
Narrativas (oral e escrita), desenho, construção e performance.
Percorrendo diferentes regiões representadas no Portugal dos Pequeninos, vamos descobrir quem lá vive, como vive, como se veste e construir personagens com estórias. Depois, usando tecidos e cartolinas vamos vestir as personagens e representar as suas estórias, brincando “aos teatros” com o corpo, os gestos, os fatos e as palavras.
Execução: Espaço Boa, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Objetos vivos
Artes plásticas e performance.
A partir de um percurso de observação dos vários tipos de casas no Portugal dos Pequeninos, vamos descobrir que objetos de uso quotidiano poderiam existir nos diferentes espaços e tempos. Em seguida vamos desenhá-los, recortá-los, criar estórias, dar-lhes corpo e vida em jogos teatrais e /ou performativos.
Execução: Espaço Boa, Lda.
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Gigantes visitam o Portugal dos Pequenitos
Narrativas dos Contos Popular (referencia a “Alice no País das Maravilhas” e “Les trois ours”), desenho, antropometria, tamanhos e escalas.
Quem é o povo pequenino que habita as casinhas deste Portugal? Que tamanho tem a sua mobília e os seus objetos? Se um dia, forem visitados por uma família de gigantes, de que forma poderão os pequeninos receber os grandes nas suas casas? Que adaptações terão de fazer? Como se poderá estabelecer a comunicação? Através do desenho e da pintura, usando jogos de escalas, vamos criar cenários em que a diversidade de formas e tamanhos será condição necessária para que todos possam estar e conviver com alegria.
Execução: Espaço Boa, Lda.
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Monumentos com estórias
Tradição oral, ilustração, escultura em barro e azulejaria.
A partir da observação dos monumentos existentes no Portugal dos Pequeninos, dos materiais, formas, cores e imagens que lhes dão corpo, vamos descobrir as estórias e recriá-las em esculturas, ilustrações e/ou azulejo.
Execução: Espaço Boa, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Esgrafito, grafito e outros revestimentos dos edifícios históricos
Escultura, cor, moldes, recorte, picotagem e desenho.
O esgrafito e o grafito são técnicas decorativas com grande expressão nos revestimentos de cal dos edifícios históricos.
No Portugal dos Pequenitos encontramos vários exemplos destas técnicas decorativas em diferentes edifícios. Queres vir descobrir onde estão?
Nesta oficina vamos ensinar-te a fazer esgrafitos e grafitos em argamassas produzidas por ti.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Revestimentos azulejares
Património arquitetónico, matemática, desenho, colagens e pintura.
Os azulejos são revestimentos decorativos que também desempenham a função de proteção das superfícies dos edifícios. A partir do motivo de um azulejo podes construir murais com diferentes padrões recorrendo a alguns conceitos da matemática, por exemplo, simetrias de rotação, translação, reflexão, etc.
No Portugal dos Pequenitos podes encontrar azulejos de diferentes tipos. Queres vir descobrir onde estão?
Nesta oficina vamos ensinar-te alguns conceitos de matemática que te permitem projetar murais com diferentes padrões a partir do desenho de um azulejo produzido por ti.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Aqui os ovos não são de chocolate!
Estudo do Meio, Geografia e Educação Visual.
Conta-se que nas Páscoa os coelhos escondem os ovos das galinhas. Desta história, interessa-nos o jogo do esconde e descobre. O que vamos esconder e o que vamos procurar? Uma coisa é certa, poderás ter de ir aos Açores ou à Índia e voltar!
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Ação, corta!
Português e Educação Visual.
As casas do Portugal dos Pequenitos são minúsculas, um filme também pode ser curtinho… mas muitos desenhos são precisos fazer para o animar. Aqui vais poder ser o argumentista e o realizador da tua história.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

O que falta aqui?
História, Estudo do Meio, Geografia e Educação Visual.
O Portugal dos Pequenitos é uma maquete que ficou incompleta. O que será que falta aqui?
Ergue um monumento, acrescenta um estádio, inventa a casa do futuro e liga tudo com estradas. O importante é construirmos uma grande maquete nesta oficina todo juntos.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Atrás do mar vêm mares…
Estudo do Meio, Geografia e Educação Visual.
O mar é só um? Se os mares estão todos ligados por que se diz que há sete mares? Vamos de onda em onda visitar o mundo e fazer do fundo do mar um lugar para viver.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Oficina teatro
Narrativas oral e/ou escrita, expressão plástica, geografia e performance.
Nesta oficina vamos criar personagens, contra cenas, guiões, figurinos e construir um espetáculo. Mas ainda não sabemos a que cidade de Portugal iremos parar, para recriar os seus habitantes.
No final, tendo o Portugal dos Pequenitos como cenário, apresentaremos a nossa peça de teatro aos pais.
Execução: Espaço BOA, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Se alguém perguntar por mim… diz que fui por ai!
O corpo físico /sensorial, o corpo mental/afetivo e performance
Vamos à caça de sonhos. Dos nossos sonhos que nos deixam pistas por todos os lugares por onde passamos no Portugal dos Pequenitos. Vamos criar novas mãos, novos braços e abraçar novos abraços. Quantos sonhos cabem num abraço nosso?
Execução: Espaço BOA, Lda.
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Histórias lineares- histórias de um sentido
Narrativas oral, escrita, desenhada.
Há uma história que ninguém conhece. Mas é uma historia enorme vinda de todos os lados de Portugal. Ela tem códigos, tesouros, mapas e personagens que nunca ninguém viu. Vamos criar um quadro gigante, com recurso a diversas técnicas e materiais.
Execução: Espaço BOA, Lda.
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

A casa
Expressão plástica, forma/função, antopometria – tamanhos e escalas.
Ao caminharmos pelo Portugal do Pequenitos, calmamente e livremente, a certa altura – se estivermos com muita atenção – vemos uma sombra de uma casa. Mas não se consegue perceber a que casa pertence. Será que falta ali alguma casa? De que tamanho será? E que forma terá? Construções a partir de sombras de objetos de interior exterior.
Execução: Espaço BOA, Lda.
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Arte postal
Recolha de registos, recorte, colagem, desenho e pintura.
Durante muitos anos, até surgirem os computadores, das poucas formas que
existiam para as pessoas, que estavam longe umas das outras, comunicarem era através da escrita. Os postais, para além da mensagem escrita, permitem enviar imagens ilustrativas dos locais onde nos encontramos. Queres vir fazer um passeio ao Portugal dos Pequenitos para recolher registos e construíres o teu postal para enviares aos teus amigos?
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Projeto do meu quarto
Arquitetura, recorte, colagens, desenho e pintura.
Que formas têm os edifícios representados no Portugal dos Pequenitos? Achas que a
organização do espaço de um edifício de planta retangular/quadrada é semelhante à de um edifício de planta redonda?
Como é que estão distribuídos os móveis no meu quarto, de planta retangular/quadrada? Se a planta do meu quarto fosse redonda, como é que seria mais conveniente organizar o espaço, dispondo a mobília do meu quarto?
Execução: Pedro Providência
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Eu não sou do meu tamanho, mas do tamanho daquilo que vejo!
História de Portugal, Português e Expressões Artísticas, Expressão Dramática (escrita de texto dramático) e Expressão Plástica (criação de cenários com luz e de figurinos com modelagem de papel).
De repente, o mundo encolheu e, num instante, Portugal ficou mindinho! Tu, pequenito, consegues ir a todo o lado sozinho. Mas… quando entrares no teatro vais ver o teu tamanho aumentaaaaar!!! Que tamanho terás quando saíres do Portugal dos Pequenitos?
Execução: Melânia Ramos
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Cerâmica no “Sótão” do Portugal dos Pequenitos
Expressões artísticas, cerâmica, barro, olaria e escultura.
Esta oficina vai despertar a curiosidade das crianças sobre as artes e ofícios tradicionais de Portugal, em particular da olaria. A partir da observação de objetos de cerâmica antigos, vamos explorar a criatividade das crianças desenvolvendo a técnica do rolinho para trabalhar o barro, designadamente, na produção de figurado com cenas de diferentes profissões do quotidiano rural.
Execução: Cláudia Pires
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Casas Amontoadas
Expressão Dramática
Todos nós somos como as casas amontoadas do parque: temos segredos na planta dos pés, surpresas em cada esquina e histórias perdidas a cada cm2…
Execução: Adriana Campos
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Quem é a louca da casa?
Expressão Dramática.
Em cada casa existe uma louca capaz de nos levar a sítios desconhecidos, fazer-nos mergulhar no inesperado e inquietar-nos o pensamento. A avaliar pelo número de casas do parque, haverá́ certamente por aí, muitas loucas esquecidas ou desconhecidas…
Execução: Adriana Campos
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Collages no Portugal dos Pequenitos
Colagem, arquitetura, escala, composição, desenho à vista e colagem
Esta oficina de ilustração tem como ponto de partida alguns dos edifícios que compõem o Parque do Portugal dos Pequenitos. A oficina inicia-se com uma visita de exploração ao Parque. As crianças começam por desenhar alguns dos edifícios. Já em sala, os participantes são convidados a compor novas fachadas, partindo tanto aos desenhos que fizeram como de outros elementos fornecidos, recorrendo à técnica da colagem. Desta colagem resultarão novas imagens, onde se justapõem edifícios, escalas e lógicas diferentes.
A colagem é uma técnica artista muito divertida e criativa. A palavra collage foi fixada pelos artistas George Braque e Picasso, e utilizada por muitos outros artistas do inicio do século XX.
Execução: Ana Frois
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Portugal dos Pequenitos de Papel
Memória, observação, desenho, puzzle, arquitetura, desenho, desenho com lápis de cor, aguarela e colagem.
Oficina de ilustração que pretende trabalhar a observação, o desenho e a memória. No início da visita é explicado aos participantes o que se pretende fazer e as diferentes fases da atividade. Depois de uma visita de exploração do Parque, onde se pede às crianças que nomeiem o que veem, são lhes apresentadas ilustrações “incompletas” de algumas casas do Parque. Nesses edifícios estão em falta alguns elementos, como portas, janelas e outros elementos arquitetónicos. Em sala, as crianças completam as ilustrações, colorindo e desenhando o que falta, recorrendo às imagens que guardaram na memória da visita. No final, os participantes montam em conjunto um Portugal dos pequenitos de papel.
Execução: Ana Frois
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Mapeamento cromático
Feltragem manual com água e sabão, manipulação têxtil, criatividade, sentido estético, desenho, património imaterial português, arte, ciências/meio-ambiente.
Mapeamento cromático, é uma oficina, que conjuga os diferentes sentidos, e se materializa em desafios de exploração cromática e das potencialidades da associação de lã, água e sabão, através da técnica de feltragem manual. Vamos observar a palete de cores das edificações e transpor para a lã as nossas descobertas, criando pedaços de tecido para formar um painel cromático coletivo representativo das “temperaturas do parque”.
Execução: Fátima Miranda
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Ilustração têxtil
Arte, criatividade, estimulação sensorial, manipulação têxtil, moldes, recortes e colagens.
Partindo da observação do parque, iremos recolher elementos gráficos com recurso ao desenho e pintura, que serão posteriormente trabalhados na linguagem das fibras. Inspirados pelo trabalho de artistas têxteis, vamos entrar no seu universo com criação de moldes, transferências de desenhos, recortes e colagens utilizando têxteis e fios.
Execução: Fátima Miranda
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

“SOAPY: do óleo ao sabão”
Ciências/Meio-ambiente; Ciências/Transformações químicas; Ecologia.
A oficina tem uma forte componente de consciencialização ambiental de forma a contribuir para o desenvolvimento sustentável através dos 3R´s (Reduzir, reutilizar e reciclar). Na parte prática, os participantes têm a possibilidade de transformar um desperdício perigoso para o ambiente (óleo alimentar usado) em sabão líquido perfumado.
Execução: EcoXperience, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Imagerie Ciano: Portugal dos Pequenitos em azul!
Impressão de imagens por contacto direto (fotogramas), impressão por negativos (imagens em transparência). Exploração de uma técnica mais artesanal conjugada com os recursos digitais da fotografia. Expressões artísticas e Educação Visual.
Fazer fotografia sem máquina fotográfica? Sim é possível! Nesta oficina pretende-se dar a conhecer às crianças um método de criação de imagens sem a utilização de câmara. Uma forma mais plástica e alternativa de “fotografar” em tom azul. Este processo alternativo da fotografia, foi inventada no séc. XIX, como técnica de impressão de imagens, estas obtém-se por contacto direto (fotograma);
Execução: Nélia Zacarias
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Stop-motion: histórias passo a passo
Técnica de stop motion (captação de imagens frame a frame) como uma principal técnica da animação. Exploração desta técnica para criar uma pequena narrativa (vídeo). Expressões artísticas e Educação Visual.
Criação de um pequeno vídeo através da técnica do stop-motion. Os participantes são convidados a elaborarem uma pequena narrativa em torno do Portugal dos Pequenitos (com a criação de uma personagem). Posteriormente a história é capturada em fotografias e “animada” com software específico.
Execução: Nélia Zacarias
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Projeto “Criar com Escolas”

O Serviço Educativo desenvolveu o projeto “Criar com Escolas” no sentido de reforçar a articulação do Portugal dos Pequenitos com as escolas através de um trabalho contínuo, o qual prevê a realização de uma exposição coletiva no final do ano letivo. O tema do trabalho a desenvolver no âmbito deste projeto é anual ou bianual e é concebido para ser realizado nas próprias escolas, de preferência, em articulação com diferentes disciplinas e em parceria com o Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos.

Neste contexto, está prevista a realização de workshops (ações de formação acreditadas dirigidas a professores), orientadas por especialistas na área educativa/cultural, a decorrerem ao longo do ano letivo, dirigidos a professores, educadores e outros formadores, para aprofundamento de temas e técnicas artísticas transversais aos do tema do referido projeto, como também, para a apresentação e discussão do Programa Educativo e recolha de depoimentos tendo em vista futuras programações. Por outro lado, foi concebido um conjunto de oficinas específicas, tendo em consideração os pressupostos do trabalho a desenvolver no âmbito do projeto “Criar com Escolas”.

Publico alvo: professores e alunos do pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico.

Acesso: gratuito; inscrição prévia até ao dia 31 dezembro de 2017.

No projeto “Criar com Escolas” deste ano foi concebido o tema “As cores da minha terra”, que visa sensibilizar os participantes para a observação da natureza (património natural) e das construções locais (património construído).

Deste modo, o participante vai estar atento às cores, texturas e outras especificidades dos materiais locais que, depois de extraídos da natureza, foram utilizados/transformados nas construções tradicionais dos núcleos urbanos históricos, como também, dos novos materiais que, entretanto, surgiram para dar resposta às necessidades das construções atuais/modernas.

A cor das casas é dada, entre outros fatores, pelos materiais com que são construídas ou revestidas. Antigamente, as casas eram construídas com materiais tradicionais, recolhidos na proximidade do local de construção ou simples de produzir, nomeadamente, pedra, tijolo, adobe, madeira, palha, barro, cal e areia, para além do vidro. Atualmente, as casas continuam a ser construídas com quase todos aqueles materiais, mas também surgiram novos materiais, produzidos e transformados industrialmente, designadamente, cimento, betão armado, aço, alumínio, plástico, borracha, resinas e produtos cerâmicos.

O culminar do projeto em parceria com escolas prevê a realização de uma exposição no Portugal dos Pequenitos, no final do ano letivo 2017/2018. Na exposição serão expostos os trabalhos realizados pelos alunos das escolas que participam no projeto, seja o produto final, como também o processo de investigação que foi desenvolvido ao longo do trabalho.

As Escolas aderentes ao projeto “Criar com Escolas”, que se destina aos alunos do ensino Pré-escolar, 1º e 2º ciclo do Ensino Básico, poderão inscrever os alunos nas oficinas que abordarão o tema “As Cores da minha Terra”, aprofundando conhecimentos úteis para a concretização do trabalho final, o qual integrará a referida exposição coletiva. As tarefas a desenvolver nas oficinas a realizar no âmbito deste projeto poderão ser ajustadas aos alunos com necessidades educativas especiais que integrem as turmas das escolas aderentes ao projeto.

Funcionamento: de segunda a sexta-feira; 10h-11h30m|11h30m-13h |14h30m- 16h|16h-17h30m.

Acesso: 5,95€ por participante; inscrição prévia até duas semanas antes da data pretendida.

Temas das Oficinas do projeto “Criar com Escolas”/Público alvo

Pinturas com história
Património Arquitetónico Técnicas tradicionais de construção, pintura, desenho e construção de objetos.
Antigamente as paredes das casas eram pintadas com tintas de cal e as carpintarias e serralharias com tintas de óleo. As tintas de diferentes cores que eram utilizadas para pintar os edifícios resultavam da adição e respetiva mistura de pigmentos com diferentes aglutinantes. Queres vir descobrir diferentes tipos de tinta no Portugal dos Pequenitos? Sabes qual é a proveniência dos pigmentos? O que são aglutinantes?
Nesta oficina vamos ajudar-te a descobrir estas respostas e ensinar-te a fazer tintas de diferentes cores, recorrendo a técnicas tradicionais, de forma a que possas definir uma paleta de cores para colorires alguns desenhos por ti realizados ou outro tipo de objetos.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Caderno de Viagens dos Pequenitos
Ilustração, colagens e desenho. Criação de um caderno de viagens.
Visitar o Portugal dos Pequenitos é como fazer uma pequena viagem imaginária a Portugal. Cada um vai construir um caderno de viagens também ele cheios de lugares e sonhos para mais tarde recordar.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Esgrafito, grafito e outros revestimentos dos edifícios históricos
Escultura, cor, moldes, recorte, picotagem e desenho.
O esgrafito e o grafito são técnicas decorativas com grande expressão nos revestimentos de cal dos edifícios históricos.
No Portugal dos Pequenitos encontramos vários exemplos destas técnicas decorativas em diferentes edifícios. Queres vir descobrir onde estão?
Nesta oficina vamos ensinar-te a fazer esgrafitos e grafitos em argamassas produzidas por ti.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Eu não sou do meu tamanho, mas do tamanho daquilo que vejo!
História de Portugal, Português e Expressões Artísticas, Expressão Dramática (escrita de texto dramático) e Expressão Plástica (criação de cenários com luz e de figurinos com modelagem de papel).
De repente, o mundo encolheu e, num instante, Portugal ficou mindinho! Tu, pequenito, consegues ir a todo o lado sozinho. Mas… quando entrares no teatro vais ver o teu tamanho aumentaaaaar!!! Que tamanho terás quando saíres do Portugal dos Pequenitos?
Execução: Melânia Ramos
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Cerâmica no “Sótão” do Portugal dos Pequenitos
Expressões artísticas, cerâmica, barro, olaria e escultura.
Esta oficina vai despertar a curiosidade das crianças sobre as artes e ofícios tradicionais de Portugal, em particular da olaria. A partir da observação de objetos de cerâmica antigos, vamos explorar a criatividade das crianças desenvolvendo a técnica do rolinho para trabalhar o barro, designadamente, na produção de figurado com cenas de diferentes profissões do quotidiano rural.
Execução: Cláudia Pires
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Quem é a louca da casa?
Expressão Dramática.
Em cada casa existe uma louca capaz de nos levar a sítios desconhecidos, fazer-nos mergulhar no inesperado e inquietar-nos o pensamento. A avaliar pelo número de casas do parque, haverá́ certamente por aí, muitas loucas esquecidas ou desconhecidas…
Execução: Adriana Campos
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Collages no Portugal dos Pequenitos
Colagem, arquitetura, escala, composição, desenho à vista e colagem
Esta oficina de ilustração tem como ponto de partida alguns dos edifícios que compõem o Parque do Portugal dos Pequenitos. A oficina inicia-se com uma visita de exploração ao Parque. As crianças começam por desenhar alguns dos edifícios. Já em sala, os participantes são convidados a compor novas fachadas, partindo tanto aos desenhos que fizeram como de outros elementos fornecidos, recorrendo à técnica da colagem. Desta colagem resultarão novas imagens, onde se justapõem edifícios, escalas e lógicas diferentes.
A colagem é uma técnica artista muito divertida e criativa. A palavra collage foi fixada pelos artistas George Braque e Picasso, e utilizada por muitos outros artistas do inicio do século XX.
Execução: Ana Frois
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Mapeamento cromático
Feltragem manual com água e sabão, manipulação têxtil, criatividade, sentido estético, desenho, património imaterial português, arte, ciências/meio-ambiente.
Mapeamento cromático, é uma oficina, que conjuga os diferentes sentidos, e se materializa em desafios de exploração cromática e das potencialidades da associação de lã, água e sabão, através da técnica de feltragem manual. Vamos observar a palete de cores das edificações e transpor para a lã as nossas descobertas, criando pedaços de tecido para formar um painel cromático coletivo representativo das “temperaturas do parque”.
Execução: Fátima Miranda
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

“SOAPY: do óleo ao sabão”
Ciências/Meio-ambiente; Ciências/Transformações químicas; Ecologia.
A oficina tem uma forte componente de consciencialização ambiental de forma a contribuir para o desenvolvimento sustentável através dos 3R´s (Reduzir, reutilizar e reciclar). Na parte prática, os participantes têm a possibilidade de transformar um desperdício perigoso para o ambiente (óleo alimentar usado) em sabão líquido perfumado.
Execução: EcoXperience, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Stop-motion: histórias passo a passo
Técnica de stop motion (captação de imagens frame a frame) como uma principal técnica da animação. Exploração desta técnica para criar uma pequena narrativa (vídeo). Expressões artísticas e Educação Visual.
Criação de um pequeno vídeo através da técnica do stop-motion. Os participantes são convidados a elaborarem uma pequena narrativa em torno do Portugal dos Pequenitos (com a criação de uma personagem). Posteriormente a história é capturada em fotografias e “animada” com software específico.
Execução: Nélia Zacarias
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Formação para professores

Os professores inscritos no projeto “Criar com Escolas” podem frequentar as ações de formação, de curta duração, realizadas no âmbito deste projeto. As ações de formação são creditadas e a inscrição é gratuita.

Esta iniciativa propõe aprendizagens através de motivadoras atividades educativas, que desenvolvem conhecimento, sensibilidade, criatividade e valores de cidadania. É uma formação que introduz inovação na ação educativa.

Esta formação é constituída por três módulos, de três horas cada:
módulo I – As cores da minha terra: ensaios sobre a inter-relação eu-espaço-cor-memória;
módulo II— As cores da minha terra: pensação (pensamento + ação) sobre eu-cor-arquitetura-arte- ambiente;
módulo III — As cores da minha terra: construção de projetos de ação a desenvolver na sala de aula.

Execução: Samuel Silva e Elvira Leite.

Público alvo: professores do pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as ações de formação realizam-se com um número máximo de 25 participantes.

Acesso: gratuito; inscrição prévia

Bolsa de Oficinas do Serviço Educativo

A participação em oficinas permite desenvolver a sensibilidade e a curiosidade; estimular o pensamento, pela experimentação; despertar a capacidade criadora, valorizando atitudes tais como: reparar, percecionar, sentir com os pés, as mãos, o corpo total, ou seja, usando todos os sentidos. Por outro lado, proporciona encontros para desenvolver o exercício do diálogo, da partilha, da exposição (teórica) oral de saberes em torno das práticas; identificar, associar, estimular a curiosidade e adquirir conhecimentos através da experimentação e da observação pelo contacto direto com espaços e as coisas que caracterizam os espaços.

A conceção de oficinas implica a preparação de narrativas estimulantes que, para além das áreas em arquitetura, artes e meio-ambiente, pode envolver conteúdos disciplinares (nomeadamente língua portuguesa, história, geografia…).

Cada oficina realiza-se em vários momentos, sendo, num deles, o participante convidado a visitar o acervo artístico existente no Portugal dos Pequenitos que se relacione com o tema da oficina. Nos outros momentos, decorre o desenvolvimento das atividades na sala do Serviço Educativo. Todos estes momentos recebem orientação de artistas-educadores responsáveis pela conceção das respetivas oficinas.

Funcionamento: de segunda a sexta-feira; 10h-11h30m|11h30m-13h |14h30m- 16h|16h-17h30m.

Acesso: 5,95€ por participante; inscrição prévia até duas semanas antes da data pretendida.

Temas da Bolsa de Oficinas do Serviço Educativo/Público alvo

(*) Oficinas que integram, também, o projeto “Criar com Escolas”.

Pinturas com história
Património Arquitetónico Técnicas tradicionais de construção, pintura, desenho e construção de objetos.
Antigamente as paredes das casas eram pintadas com tintas de cal e as carpintarias e serralharias com tintas de óleo. As tintas de diferentes cores que eram utilizadas para pintar os edifícios resultavam da adição e respetiva mistura de pigmentos com diferentes aglutinantes. Queres vir descobrir diferentes tipos de tinta no Portugal dos Pequenitos? Sabes qual é a proveniência dos pigmentos? O que são aglutinantes?
Nesta oficina vamos ajudar-te a descobrir estas respostas e ensinar-te a fazer tintas de diferentes cores, recorrendo a técnicas tradicionais, de forma a que possas definir uma paleta de cores para colorires alguns desenhos por ti realizados ou outro tipo de objetos.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Construções tridimensionais de estruturas

Disciplinas/técnicas: Património Arquitetónico, geometria, desenho de modelos e construção de estruturas.
Sinopse: Gostavas de construir modelos de torres, pontes e estruturas de edifícios de outras tipologias? Vem ao Portugal dos Pequenitos para conhecer algumas torres simbólicas de Portugal, nomeadamente a Torre da Universidade de Coimbra ou a Torre dos Clérigos, no Porto.
Nesta oficina vamos ensinar-te a fazeres construções desenhadas por ti.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Caderno de Viagens dos Pequenitos
Ilustração, colagens e desenho. Criação de um caderno de viagens.
Visitar o Portugal dos Pequenitos é como fazer uma pequena viagem imaginária a Portugal. Cada um vai construir um caderno de viagens também ele cheios de lugares e sonhos para mais tarde recordar.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Casa Estranha
Construção de maquetes e desenho de plantas cortes e alçados.
A artista Joana Vasconcelos criou a peça “Chá das cinco” a partir de um bule de chá gigante. A partir de peças de máquinas um pouco estranhas vamos transformá-los em edifícios e construir uma nova maqueta do Portugal dos Pequenitos.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Fora de Escala. À minha Escala
Geometria e Antropometria.
Pé, passo, palmo, polegar… A partir das medidas do corpo humano vamos descobrir quanto medem as diferentes casas do Portugal dos Pequenitos. Estica linha, mede o braço e descobriremos que tudo está relacionado.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Antigo Mundo Novo Mundo
História dos povos e culturas. Desenho e colagens em postais.
Os postais dão a conhecer o que se conhece numa viagem… A partir de mapas e de postais antigos vamos redesenhar paisagens, culturas e povos tão ricos para a História do Mundo.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Brincar aos teatros
Narrativas (oral e escrita), desenho, construção e performance.
Percorrendo diferentes regiões representadas no Portugal dos Pequeninos, vamos descobrir quem lá vive, como vive, como se veste e construir personagens com estórias. Depois, usando tecidos e cartolinas vamos vestir as personagens e representar as suas estórias, brincando “aos teatros” com o corpo, os gestos, os fatos e as palavras.
Execução: Espaço Boa, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Objetos vivos
Artes plásticas e performance.
A partir de um percurso de observação dos vários tipos de casas no Portugal dos Pequeninos, vamos descobrir que objetos de uso quotidiano poderiam existir nos diferentes espaços e tempos. Em seguida vamos desenhá-los, recortá-los, criar estórias, dar-lhes corpo e vida em jogos teatrais e /ou performativos.
Execução: Espaço Boa, Lda.
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Gigantes visitam o Portugal dos Pequeninos
Narrativas dos Contos Popular (referencia a “Alice no País das Maravilhas” e “Les trois ours”), desenho, antropometria, tamanhos e escalas.
Quem é o povo pequenino que habita as casinhas deste Portugal? Que tamanho tem a sua mobília e os seus objetos? Se um dia, forem visitados por uma família de gigantes, de que forma poderão os pequeninos receber os grandes nas suas casas? Que adaptações terão de fazer? Como se poderá estabelecer a comunicação? Através do desenho e da pintura, usando jogos de escalas, vamos criar cenários em que a diversidade de formas e tamanhos será condição necessária para que todos possam estar e conviver com alegria.
Execução: Espaço Boa, Lda.
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Monumentos com estórias
Tradição oral, ilustração, escultura em barro e azulejaria.
A partir da observação dos monumentos existentes no Portugal dos Pequeninos, dos materiais, formas, cores e imagens que lhes dão corpo, vamos descobrir as estórias e recriá-las em esculturas, ilustrações e/ou azulejo.
Execução: Espaço Boa, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Esgrafito, grafito e outros revestimentos dos edifícios históricos
Escultura, cor, moldes, recorte, picotagem e desenho.
O esgrafito e o grafito são técnicas decorativas com grande expressão nos revestimentos de cal dos edifícios históricos.
No Portugal dos Pequenitos encontramos vários exemplos destas técnicas decorativas em diferentes edifícios. Queres vir descobrir onde estão?
Nesta oficina vamos ensinar-te a fazer esgrafitos e grafitos em argamassas produzidas por ti.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Revestimentos azulejares
Património arquitetónico, matemática, desenho, colagens e pintura.
Os azulejos são revestimentos decorativos que também desempenham a função de proteção das superfícies dos edifícios. A partir do motivo de um azulejo podes construir murais com diferentes padrões recorrendo a alguns conceitos da matemática, por exemplo, simetrias de rotação, translação, reflexão, etc.
No Portugal dos Pequenitos podes encontrar azulejos de diferentes tipos. Queres vir descobrir onde estão?
Nesta oficina vamos ensinar-te alguns conceitos de matemática que te permitem projetar murais com diferentes padrões a partir do desenho de um azulejo produzido por ti.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Aqui os ovos não são de chocolate!
Estudo do Meio, Geografia e Educação Visual.
Conta-se que nas Páscoa os coelhos escondem os ovos das galinhas. Desta história, interessa-nos o jogo do esconde e descobre. O que vamos esconder e o que vamos procurar? Uma coisa é certa, poderás ter de ir aos Açores ou à Índia e voltar!
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Ação, corta!
Português e Educação Visual.
As casas do Portugal dos Pequenitos são minúsculas, um filme também pode ser curtinho… mas muitos desenhos são precisos fazer para o animar. Aqui vais poder ser o argumentista e o realizador da tua história.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

O que falta aqui?
História, Estudo do Meio, Geografia e Educação Visual.
O Portugal dos Pequenitos é uma maquete que ficou incompleta. O que será que falta aqui?
Ergue um monumento, acrescenta um estádio, inventa a casa do futuro e liga tudo com estradas. O importante é construirmos uma grande maquete nesta oficina todo juntos.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Atrás do mar vêm mares…
Estudo do Meio, Geografia e Educação Visual.
O mar é só um? Se os mares estão todos ligados por que se diz que há sete mares? Vamos de onda em onda visitar o mundo e fazer do fundo do mar um lugar para viver.
Execução: Talkie-Walkie, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Oficina teatro
Narrativas oral e/ou escrita, expressão plástica, geografia e performance.
Nesta oficina vamos criar personagens, contra cenas, guiões, figurinos e construir um espetáculo. Mas ainda não sabemos a que cidade de Portugal iremos parar, para recriar os seus habitantes.
No final, tendo o Portugal dos Pequenitos como cenário, apresentaremos a nossa peça de teatro aos pais.
Execução: Espaço BOA, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Se alguém perguntar por mim… diz que fui por ai!
O corpo físico /sensorial, o corpo mental/afetivo e performance
Vamos à caça de sonhos. Dos nossos sonhos que nos deixam pistas por todos os lugares por onde passamos no Portugal dos Pequenitos. Vamos criar novas mãos, novos braços e abraçar novos abraços. Quantos sonhos cabem num abraço nosso?
Execução: Espaço BOA, Lda.
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Histórias lineares- histórias de um sentido
Narrativas oral, escrita, desenhada.
Há uma história que ninguém conhece. Mas é uma historia enorme vinda de todos os lados de Portugal. Ela tem códigos, tesouros, mapas e personagens que nunca ninguém viu. Vamos criar um quadro gigante, com recurso a diversas técnicas e materiais.
Execução: Espaço BOA, Lda.
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

A casa
Expressão plástica, forma/função, antopometria – tamanhos e escalas.
Ao caminharmos pelo Portugal do Pequenitos, calmamente e livremente, a certa altura – se estivermos com muita atenção – vemos uma sombra de uma casa. Mas não se consegue perceber a que casa pertence. Será que falta ali alguma casa? De que tamanho será? E que forma terá? Construções a partir de sombras de objetos de interior exterior.
Execução: Espaço BOA, Lda.
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Arte postal
Recolha de registos, recorte, colagem, desenho e pintura.
Durante muitos anos, até surgirem os computadores, das poucas formas que
existiam para as pessoas, que estavam longe umas das outras, comunicarem era através da escrita. Os postais, para além da mensagem escrita, permitem enviar imagens ilustrativas dos locais onde nos encontramos. Queres vir fazer um passeio ao Portugal dos Pequenitos para recolher registos e construíres o teu postal para enviares aos teus amigos?
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Projeto do meu quarto
Arquitetura, recorte, colagens, desenho e pintura.
Que formas têm os edifícios representados no Portugal dos Pequenitos? Achas que a
organização do espaço de um edifício de planta retangular/quadrada é semelhante à de um edifício de planta redonda?
Como é que estão distribuídos os móveis no meu quarto, de planta retangular/quadrada? Se a planta do meu quarto fosse redonda, como é que seria mais conveniente organizar o espaço, dispondo a mobília do meu quarto?
Execução: Pedro Providência
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Eu não sou do meu tamanho, mas do tamanho daquilo que vejo!
História de Portugal, Português e Expressões Artísticas, Expressão Dramática (escrita de texto dramático) e Expressão Plástica (criação de cenários com luz e de figurinos com modelagem de papel).
De repente, o mundo encolheu e, num instante, Portugal ficou mindinho! Tu, pequenito, consegues ir a todo o lado sozinho. Mas… quando entrares no teatro vais ver o teu tamanho aumentaaaaar!!! Que tamanho terás quando saíres do Portugal dos Pequenitos?
Execução: Melânia Ramos
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Cerâmica no “Sótão” do Portugal dos Pequenitos

Expressões artísticas, cerâmica, barro, olaria e escultura.
Esta oficina vai despertar a curiosidade das crianças sobre as artes e ofícios tradicionais de Portugal, em particular da olaria. A partir da observação de objetos de cerâmica antigos, vamos explorar a criatividade das crianças desenvolvendo a técnica do rolinho para trabalhar o barro, designadamente, na produção de figurado com cenas de diferentes profissões do quotidiano rural.
Execução: Cláudia Pires
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Casas Amontoadas
Expressão Dramática
Todos nós somos como as casas amontoadas do parque: temos segredos na planta dos pés, surpresas em cada esquina e histórias perdidas a cada cm2…
Execução: Adriana Campos
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Quem é a louca da casa?

Expressão Dramática.
Em cada casa existe uma louca capaz de nos levar a sítios desconhecidos, fazer-nos mergulhar no inesperado e inquietar-nos o pensamento. A avaliar pelo número de casas do parque, haverá́ certamente por aí, muitas loucas esquecidas ou desconhecidas…
Execução: Adriana Campos
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Collages no Portugal dos Pequenitos
Colagem, arquitetura, escala, composição, desenho à vista e colagem
Esta oficina de ilustração tem como ponto de partida alguns dos edifícios que compõem o Parque do Portugal dos Pequenitos. A oficina inicia-se com uma visita de exploração ao Parque. As crianças começam por desenhar alguns dos edifícios. Já em sala, os participantes são convidados a compor novas fachadas, partindo tanto aos desenhos que fizeram como de outros elementos fornecidos, recorrendo à técnica da colagem. Desta colagem resultarão novas imagens, onde se justapõem edifícios, escalas e lógicas diferentes.
A colagem é uma técnica artista muito divertida e criativa. A palavra collage foi fixada pelos artistas George Braque e Picasso, e utilizada por muitos outros artistas do inicio do século XX.
Execução: Ana Frois
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Portugal dos Pequenitos de Papel
Memória, observação, desenho, puzzle, arquitetura, desenho, desenho com lápis de cor, aguarela e colagem.
Oficina de ilustração que pretende trabalhar a observação, o desenho e a memória. No início da visita é explicado aos participantes o que se pretende fazer e as diferentes fases da atividade. Depois de uma visita de exploração do Parque, onde se pede às crianças que nomeiem o que veem, são lhes apresentadas ilustrações “incompletas” de algumas casas do Parque. Nesses edifícios estão em falta alguns elementos, como portas, janelas e outros elementos arquitetónicos. Em sala, as crianças completam as ilustrações, colorindo e desenhando o que falta, recorrendo às imagens que guardaram na memória da visita. No final, os participantes montam em conjunto um Portugal dos pequenitos de papel.
Execução: Ana Frois
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Mapeamento cromático
Feltragem manual com água e sabão, manipulação têxtil, criatividade, sentido estético, desenho, património imaterial português, arte, ciências/meio-ambiente.
Mapeamento cromático, é uma oficina, que conjuga os diferentes sentidos, e se materializa em desafios de exploração cromática e das potencialidades da associação de lã, água e sabão, através da técnica de feltragem manual. Vamos observar a palete de cores das edificações e transpor para a lã as nossas descobertas, criando pedaços de tecido para formar um painel cromático coletivo representativo das “temperaturas do parque”.
Execução: Fátima Miranda
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Ilustração têxtil
Arte, criatividade, estimulação sensorial, manipulação têxtil, moldes, recortes e colagens.
Partindo da observação do parque, iremos recolher elementos gráficos com recurso ao desenho e pintura, que serão posteriormente trabalhados na linguagem das fibras. Inspirados pelo trabalho de artistas têxteis, vamos entrar no seu universo com criação de moldes, transferências de desenhos, recortes e colagens utilizando têxteis e fios.
Execução: Fátima Miranda
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

“SOAPY: do óleo ao sabão”
Ciências/Meio-ambiente; Ciências/Transformações químicas; Ecologia.
A oficina tem uma forte componente de consciencialização ambiental de forma a contribuir para o desenvolvimento sustentável através dos 3R´s (Reduzir, reutilizar e reciclar). Na parte prática, os participantes têm a possibilidade de transformar um desperdício perigoso para o ambiente (óleo alimentar usado) em sabão líquido perfumado.
Execução: EcoXperience, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Imagerie Ciano: Portugal dos Pequenitos em azul!
Impressão de imagens por contacto direto (fotogramas), impressão por negativos (imagens em transparência). Exploração de uma técnica mais artesanal conjugada com os recursos digitais da fotografia. Expressões artísticas e Educação Visual.
Fazer fotografia sem máquina fotográfica? Sim é possível! Nesta oficina pretende-se dar a conhecer às crianças um método de criação de imagens sem a utilização de câmara. Uma forma mais plástica e alternativa de “fotografar” em tom azul. Este processo alternativo da fotografia, foi inventada no séc. XIX, como técnica de impressão de imagens, estas obtém-se por contacto direto (fotograma);
Execução: Nélia Zacarias
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Stop-motion: histórias passo a passo
Técnica de stop motion (captação de imagens frame a frame) como uma principal técnica da animação. Exploração desta técnica para criar uma pequena narrativa (vídeo). Expressões artísticas e Educação Visual.
Criação de um pequeno vídeo através da técnica do stop-motion. Os participantes são convidados a elaborarem uma pequena narrativa em torno do Portugal dos Pequenitos (com a criação de uma personagem). Posteriormente a história é capturada em fotografias e “animada” com software específico.
Execução: Nélia Zacarias
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Oficinas nas Férias Escolares

As “Oficinas nas Férias Escolares” destinam-se a crianças que procuram ocupar o período de férias escolares, adquirindo conhecimentos, através de práticas, nas áreas da arquitetura e artes. Para além de atividades essencialmente focalizadas na Arte Popular Portuguesa e na Arte Erudita, serão introduzidos outros conteúdos que entusiasmem e proporcionem motivação para as produções que resultarão em formas concebidas com liberdade criativa.

Destinatários: Crianças dos 6 aos 12 anos; as Oficinas realizam-se com um mínimo de 10 crianças e um máximo de 15.

Funcionamento: de segunda a sexta-feira, em período de férias escolares; duas oficinas por dia, das 10h-13h|14h30m-17h30m.

Acolhimento: das 9h às 10 h e das 17h30 às 18h. Almoço: das 13h às 14h30m.
Refeição de almoço: Acresce um suplemento de 5€.

Acesso: 9€ por participante; inscrição prévia até uma semana antes da realização da oficina.

 

Férias Escolares de Natal: 18-22 dezembro

 

18 dezembro, 10h-13h: Collages no Portugal dos Pequenitos

Colagem, arquitetura, escala, composição, desenho à vista e colagem

Esta oficina de ilustração tem como ponto de partida alguns dos edifícios que compõem o Parque do Portugal dos Pequenitos. A oficina inicia-se com uma visita de exploração ao Parque. As crianças começam por desenhar alguns dos edifícios. Já em sala, os participantes são convidados a compor novas fachadas, partindo tanto aos desenhos que fizeram como de outros elementos fornecidos, recorrendo à técnica da colagem. Desta colagem resultarão novas imagens, onde se justapõem edifícios, escalas e lógicas diferentes.

A colagem é uma técnica artista muito divertida e criativa. A palavra collage foi fixada pelos artistas George Braque e Picasso, e utilizada por muitos outros artistas do inicio do século XX.

Execução: Ana Frois

 

18 dezembro, 14h30-17h30: Cerâmica no “Sótão” do Portugal dos Pequenitos

Expressões artísticas, cerâmica, barro, olaria e escultura.

Esta oficina vai despertar a curiosidade das crianças sobre as artes e ofícios tradicionais de Portugal, em particular da olaria. A partir da observação de objetos de cerâmica antigos, vamos explorar a criatividade das crianças desenvolvendo a técnica do rolinho para trabalhar o barro, designadamente, na produção de figurado com cenas de diferentes profissões do quotidiano rural.
Execução: Cláudia Pires

 

19 de dezembro, 10h-13h: Quem é a louca da casa?

Expressão Dramática.

Em cada casa existe uma louca capaz de nos levar a sítios desconhecidos, fazer-nos mergulhar no inesperado e inquietar-nos o pensamento. A avaliar pelo número de casas do parque, haverá́ certamente por aí, muitas loucas esquecidas ou desconhecidas…

Execução: Adriana Campos

 

19 de dezembro ,14h30m-17h30m: Mapeamento cromático

Feltragem manual com água e sabão, manipulação têxtil, criatividade, sentido estético, desenho, património imaterial português, arte, ciências/meio-ambiente.

Mapeamento cromático, é uma oficina, que conjuga os diferentes sentidos, e se materializa em desafios de exploração cromática e das potencialidades da associação de lã, água e sabão, através da técnica de feltragem manual. Vamos observar a palete de cores das edificações e transpor para a lã as nossas descobertas, criando pedaços de tecido para formar um painel cromático coletivo representativo das “temperaturas do parque”.

Execução: Fátima Miranda

 

20 de dezembro, 10h-13h: Histórias lineares- histórias de um sentido

Narrativas oral, escrita, desenhada.

Há uma história que ninguém conhece. Mas é uma historia enorme vinda de todos os lados de Portugal. Ela tem códigos, tesouros, mapas e personagens que nunca ninguém viu. Vamos criar um quadro gigante, com recurso a diversas técnicas e materiais.

Execução: Espaço BOA, Lda.

 

20 de dezembro, 14h30m-17h30m: A casa

Expressão plástica, forma/função, antopometria – tamanhos e escalas.

Ao caminharmos pelo Portugal do Pequenitos, calmamente e livremente, a certa altura – se estivermos com muita atenção – vemos uma sombra de uma casa. Mas não se consegue perceber a que casa pertence. Será que falta ali alguma casa? De que tamanho será? E que forma terá? Construções a partir de sombras de objetos de interior exterior.

Execução: Espaço BOA, Lda.

 

21 de dezembro, 10h-13h: Eu não sou do meu tamanho, mas do tamanho daquilo que vejo!

História de Portugal, Português e Expressões Artísticas, Expressão Dramática (escrita de texto dramático) e Expressão Plástica (criação de cenários com luz e de figurinos com modelagem de papel).

De repente, o mundo encolheu e, num instante, Portugal ficou mindinho! Tu, pequenito, consegues ir a todo o lado sozinho. Mas… quando entrares no teatro vais ver o teu tamanho aumentaaaaar!!! Que tamanho terás quando saíres do Portugal dos Pequenitos?

Execução: Melânia Ramos

 

21 de dezembro, 14h30m-17h30m: Imagerie Ciano: Portugal dos Pequenitos em azul! 

Impressão de imagens por contacto direto (fotogramas), impressão por negativos (imagens em transparência). Exploração de uma técnica mais artesanal conjugada com os recursos digitais da fotografia. Expressões artísticas e Educação Visual.

Fazer fotografia sem máquina fotográfica? Sim é possível! Nesta oficina pretende-se dar a conhecer às crianças um método de criação de imagens sem a utilização de câmara. Uma forma mais plástica e alternativa de “fotografar” em tom azul. Este processo alternativo da fotografia, foi inventada no séc. XIX, como técnica de impressão de imagens, estas obtém-se por contacto direto (fotograma);

Execução: Nélia Zacarias

 

22 de dezembro, 10h-13h: Caderno de Viagens dos Pequenitos

Ilustração, colagens e desenho. Criação de um caderno de viagens.

Visitar o Portugal dos Pequenitos é como fazer uma pequena viagem imaginária a Portugal. Cada um vai construir um caderno de viagens também ele cheios de lugares e sonhos para mais tarde recordar.

Execução: Talkie-Walkie, Lda.

 

22 de dezembro 14h30m-17h30m: Casa Estranha

Construção de maquetes e desenho de plantas cortes e alçados.

A artista Joana Vasconcelos criou a peça “Chá das cinco” a partir de um bule de chá gigante. A partir de peças de máquinas um pouco estranhas vamos transformá-los em edifícios e construir uma nova maqueta do Portugal dos Pequenitos.

Execução: Talkie-Walkie, Ld

Festas para Crianças

O objetivo destas oficinas é oferecer a pais e educadores a possibilidade de proporcionarem aos filhos e educandos um espaço apelativo onde possam desenvolver um conjunto de atividades lúdicas de acordo com as idades, acompanhadas por artistas-educadores especializados.

Destinatários: dos 3 aos 12 anos.

Funcionamento durante a semana: 1 oficina por dia, com duração de 2 horas. Horário: consultar o serviço educativo.

Acesso durante a semana: 9€ por participante (pagamento mínimo 126€); inscrição prévia até uma semana antes da data pretendida.

 

Funcionamento durante o fim de semana: 2 oficinas por dia, com duração de 3 horas. Horário: consultar o serviço educativo.

Acesso: 9€ por participante (pagamento mínimo 162€); inscrição prévia até uma semana antes da data pretendida.

 

Pinturas com história
Património Arquitetónico Técnicas tradicionais de construção, pintura, desenho e construção de objetos.
Antigamente as paredes das casas eram pintadas com tintas de cal e as carpintarias e serralharias com tintas de óleo. As tintas de diferentes cores que eram utilizadas para pintar os edifícios resultavam da adição e respetiva mistura de pigmentos com diferentes aglutinantes. Queres vir descobrir diferentes tipos de tinta no Portugal dos Pequenitos? Sabes qual é a proveniência dos pigmentos? O que são aglutinantes?
Nesta oficina vamos ajudar-te a descobrir estas respostas e ensinar-te a fazer tintas de diferentes cores, recorrendo a técnicas tradicionais, de forma a que possas definir uma paleta de cores para colorires alguns desenhos por ti realizados ou outro tipo de objetos.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Construções tridimensionais de estruturas
Disciplinas/técnicas: Património Arquitetónico, geometria, desenho de modelos e construção de estruturas.
Sinopse: Gostavas de construir modelos de torres, pontes e estruturas de edifícios de outras tipologias? Vem ao Portugal dos Pequenitos para conhecer algumas torres simbólicas de Portugal, nomeadamente a Torre da Universidade de Coimbra ou a Torre dos Clérigos, no Porto.
Nesta oficina vamos ensinar-te a fazeres construções desenhadas por ti.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Esgrafito, grafito e outros revestimentos dos edifícios históricos
Escultura, cor, moldes, recorte, picotagem e desenho.
O esgrafito e o grafito são técnicas decorativas com grande expressão nos revestimentos de cal dos edifícios históricos.
No Portugal dos Pequenitos encontramos vários exemplos destas técnicas decorativas em diferentes edifícios. Queres vir descobrir onde estão?
Nesta oficina vamos ensinar-te a fazer esgrafitos e grafitos em argamassas produzidas por ti.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Revestimentos azulejares
Património arquitetónico, matemática, desenho, colagens e pintura.
Os azulejos são revestimentos decorativos que também desempenham a função de proteção das superfícies dos edifícios. A partir do motivo de um azulejo podes construir murais com diferentes padrões recorrendo a alguns conceitos da matemática, por exemplo, simetrias de rotação, translação, reflexão, etc.
No Portugal dos Pequenitos podes encontrar azulejos de diferentes tipos. Queres vir descobrir onde estão?
Nesta oficina vamos ensinar-te alguns conceitos de matemática que te permitem projetar murais com diferentes padrões a partir do desenho de um azulejo produzido por ti.
Execução: Pedro Providência
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Arte postal
Recolha de registos, recorte, colagem, desenho e pintura.
Durante muitos anos, até surgirem os computadores, das poucas formas que
existiam para as pessoas, que estavam longe umas das outras, comunicarem era através da escrita. Os postais, para além da mensagem escrita, permitem enviar imagens ilustrativas dos locais onde nos encontramos. Queres vir fazer um passeio ao Portugal dos Pequenitos para recolher registos e construíres o teu postal para enviares aos teus amigos?
Execução: Pedro Providência
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Projeto do meu quarto
Arquitetura, recorte, colagens, desenho e pintura.
Que formas têm os edifícios representados no Portugal dos Pequenitos? Achas que a
organização do espaço de um edifício de planta retangular/quadrada é semelhante à de um edifício de planta redonda?
Como é que estão distribuídos os móveis no meu quarto, de planta retangular/quadrada? Se a planta do meu quarto fosse redonda, como é que seria mais conveniente organizar o espaço, dispondo a mobília do meu quarto?
Execução: Pedro Providência
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Eu não sou do meu tamanho, mas do tamanho daquilo que vejo!
História de Portugal, Português e Expressões Artísticas, Expressão Dramática (escrita de texto dramático) e Expressão Plástica (criação de cenários com luz e de figurinos com modelagem de papel).
De repente, o mundo encolheu e, num instante, Portugal ficou mindinho! Tu, pequenito, consegues ir a todo o lado sozinho. Mas… quando entrares no teatro vais ver o teu tamanho aumentaaaaar!!! Que tamanho terás quando saíres do Portugal dos Pequenitos?
Execução: Melânia Ramos
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Cerâmica no “Sótão” do Portugal dos Pequenitos
Expressões artísticas, cerâmica, barro, olaria e escultura.
Esta oficina vai despertar a curiosidade das crianças sobre as artes e ofícios tradicionais de Portugal, em particular da olaria. A partir da observação de objetos de cerâmica antigos, vamos explorar a criatividade das crianças desenvolvendo a técnica do rolinho para trabalhar o barro, designadamente, na produção de figurado com cenas de diferentes profissões do quotidiano rural.
Execução: Cláudia Pires
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Casas Amontoadas
Expressão Dramática
Todos nós somos como as casas amontoadas do parque: temos segredos na planta dos pés, surpresas em cada esquina e histórias perdidas a cada cm2…
Execução: Adriana Campos
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Quem é a louca da casa?
Expressão Dramática.
Em cada casa existe uma louca capaz de nos levar a sítios desconhecidos, fazer-nos mergulhar no inesperado e inquietar-nos o pensamento. A avaliar pelo número de casas do parque, haverá́ certamente por aí, muitas loucas esquecidas ou desconhecidas…
Execução: Adriana Campos
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Collages no Portugal dos Pequenitos
Colagem, arquitetura, escala, composição, desenho à vista e colagem
Esta oficina de ilustração tem como ponto de partida alguns dos edifícios que compõem o Parque do Portugal dos Pequenitos. A oficina inicia-se com uma visita de exploração ao Parque. As crianças começam por desenhar alguns dos edifícios. Já em sala, os participantes são convidados a compor novas fachadas, partindo tanto aos desenhos que fizeram como de outros elementos fornecidos, recorrendo à técnica da colagem. Desta colagem resultarão novas imagens, onde se justapõem edifícios, escalas e lógicas diferentes.
A colagem é uma técnica artista muito divertida e criativa. A palavra collage foi fixada pelos artistas George Braque e Picasso, e utilizada por muitos outros artistas do inicio do século XX.
Execução: Ana Frois
Público alvo: pré-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Portugal dos Pequenitos de Papel
Memória, observação, desenho, puzzle, arquitetura, desenho, desenho com lápis de cor, aguarela e colagem.
Oficina de ilustração que pretende trabalhar a observação, o desenho e a memória. No início da visita é explicado aos participantes o que se pretende fazer e as diferentes fases da atividade. Depois de uma visita de exploração do Parque, onde se pede às crianças que nomeiem o que veem, são lhes apresentadas ilustrações “incompletas” de algumas casas do Parque. Nesses edifícios estão em falta alguns elementos, como portas, janelas e outros elementos arquitetónicos. Em sala, as crianças completam as ilustrações, colorindo e desenhando o que falta, recorrendo às imagens que guardaram na memória da visita. No final, os participantes montam em conjunto um Portugal dos pequenitos de papel.
Execução: Ana Frois
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Mapeamento cromático
Feltragem manual com água e sabão, manipulação têxtil, criatividade, sentido estético, desenho, património imaterial português, arte, ciências/meio-ambiente.
Mapeamento cromático, é uma oficina, que conjuga os diferentes sentidos, e se materializa em desafios de exploração cromática e das potencialidades da associação de lã, água e sabão, através da técnica de feltragem manual. Vamos observar a palete de cores das edificações e transpor para a lã as nossas descobertas, criando pedaços de tecido para formar um painel cromático coletivo representativo das “temperaturas do parque”.
Execução: Fátima Miranda
Público alvo: pré-escolar-escolar e 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Ilustração têxtil
Arte, criatividade, estimulação sensorial, manipulação têxtil, moldes, recortes e colagens.
Partindo da observação do parque, iremos recolher elementos gráficos com recurso ao desenho e pintura, que serão posteriormente trabalhados na linguagem das fibras. Inspirados pelo trabalho de artistas têxteis, vamos entrar no seu universo com criação de moldes, transferências de desenhos, recortes e colagens utilizando têxteis e fios.
Execução: Fátima Miranda
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

“SOAPY: do óleo ao sabão”
Ciências/Meio-ambiente; Ciências/Transformações químicas; Ecologia.
A oficina tem uma forte componente de consciencialização ambiental de forma a contribuir para o desenvolvimento sustentável através dos 3R´s (Reduzir, reutilizar e reciclar). Na parte prática, os participantes têm a possibilidade de transformar um desperdício perigoso para o ambiente (óleo alimentar usado) em sabão líquido perfumado.
Execução: EcoXperience, Lda.
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Imagerie Ciano: Portugal dos Pequenitos em azul!
Impressão de imagens por contacto direto (fotogramas), impressão por negativos (imagens em transparência). Exploração de uma técnica mais artesanal conjugada com os recursos digitais da fotografia. Expressões artísticas e Educação Visual.
Fazer fotografia sem máquina fotográfica? Sim é possível! Nesta oficina pretende-se dar a conhecer às crianças um método de criação de imagens sem a utilização de câmara. Uma forma mais plástica e alternativa de “fotografar” em tom azul. Este processo alternativo da fotografia, foi inventada no séc. XIX, como técnica de impressão de imagens, estas obtém-se por contacto direto (fotograma);
Execução: Nélia Zacarias
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Stop-motion: histórias passo a passo
Técnica de stop motion (captação de imagens frame a frame) como uma principal técnica da animação. Exploração desta técnica para criar uma pequena narrativa (vídeo). Expressões artísticas e Educação Visual.
Criação de um pequeno vídeo através da técnica do stop-motion. Os participantes são convidados a elaborarem uma pequena narrativa em torno do Portugal dos Pequenitos (com a criação de uma personagem). Posteriormente a história é capturada em fotografias e “animada” com software específico.
Execução: Nélia Zacarias
Público alvo: 1º e 2º ciclo do ensino básico; as Oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 20 crianças.

Cursos e Workshops

Os “Cursos e Workshops” são destinadas sobretudo a jovens, adultos e seniores, mas também a crianças, a partir dos nove anos, com interesse nestas áreas, em particular, quem deseje desenvolver os seus conhecimentos com objetivos profissionais ou experimentais. Aos Cursos e Workshops propostos de Desenho, Pintura, Escultura, Fotografia, Técnicas de impressão, entre outras, corresponderão um nível suficientemente aberto que permita a evolução técnica e artística de qualquer tipo de participante.
Sugira outros temas de Cursos e Workshops que gostaria de realizar e respetivas datas.

Destinatários: jovens, adultos e seniores. As sessões realizam-se com um mínimo de 10 participantes e um máximo de 15.
Funcionamento: de segunda a sexta-feira; duas oficinas de 3h por dia, das 10h00 às 13h00 | 14h30 às 17h30.
Acesso: tarifário próprio (o valor dos cursos e workshops depende dos temas e materiais necessários à sua realização). inscrição prévia até duas semanas antes da data pretendida.

Workshop de Cartazes (30 horas)
Deambulação plástica em volta de um mesmo propósito: a criação de cartazes enquanto dispositivo gráfico essencial na história da arte e do design.
Execução: Ricardo Castro.

Desenho e o Cartaz
É possível desenhar um cartaz? A singularidade da sua expressão e adequação individual (modos, técnicas, códigos e sistemas de representação) como base da criação artística do projeto individual do Cartaz, tendo como base o desenho representação, o desenho memória ou o desenho imaginação. 12 horas.

Tipografia e o Cartaz
A Tipografia é textual ou plástica? Impressão com caracteres móveis sobre papel, compondo graficamente com recurso ao diversos alfabetos e tipos disponíveis, zincogravuras e outros elementos, a partir de investimentos gráficos e experimentações, pequenas composições, frases ou palavras de ordem. 12 horas.

Serigrafia e o Cartaz
Tiragem limitada ou ilimitada?
Recurso a uma técnica de reprodução de quantidades para atingir a exclusividade. Sensibilização, colagem, sobreposição, obliteração. Método direto. Experimentação em vários suportes físicos. 6 horas.

Viagens Culturais

As “Viagens Culturais” têm como objetivo dar a conhecer o Património Cultural de Portugal, material e imaterial, histórico e moderno. Nesta tipologia de oficina o participante inicia a sua viagem no interior do Portugal dos Pequenitos, mais em concreto para contemplar o acervo artístico do parque que, de algum modo, está relacionado com o tema da viagem. Esta oficina desenvolve-se ao longo de um itinerário previamente estabelecido e é orientada por um especialista na área. Pretende-se que o participante descubra, não só os aspetos físicos, que caracterizam uma determinada região, como também, as vivências locais.

Sugira outros temas de viagens/visitas que gostaria de realizar e respetivas datas.
Destinatários: dos 9 aos 99 anos; as oficinas realizam-se com um número mínimo estimado de 50 pessoas.
Funcionamento: todos os dias da semana.
Acesso: tarifário próprio (o valor das viagens depende dos itinerários); inscrição prévia até duas semanas antes da data pretendida.

“Das Serras de Eça às Montanhas de Torga”
Literatura, Arquitetura, Arte, Viagens, Património, Gastronomia.
Livro(s) da viagem: Eça de Queiroz – “A Cidade e as Serras” | Miguel Torga – “Contos da Montanha”. Itinerário: Portugal dos Pequenitos (COIMBRA) – Estação de Aregos- Fundação Eça de Queiroz, na Casa de Tormes (BAIÃO) Espaço Miguel Torga (MARTINHO DE ANTA) – Portugal dos Pequenitos (COIMBRA).
Execução: Maria Rita Pais e Inês Lima Rodrigues.

“Silhuetas a Sul” de Hans Christian Andersen
Literatura, Arquitetura, Paisagem, Território, Agronomia
Livro(s) da viagem: Hans Christian Andersen – “Uma Viagem a Portugal”.
Itinerário: Portugal dos Pequenitos (COIMBRA) – Castelo de Palmela (PALMELA) – Convento de Jesus (SETÚBAL) – Convento da Arrábida (ARRÁBIDA) – COIMBRA.
Execução: Maria Rita Pais e Inês Lima Rodrigues.

Oficinas para grupos com necessidades especiais

As “Oficinas para grupos com necessidades especiais” tem como objetivo, por um lado, motivar o participante a realizar as suas próprias criações artísticas a partir do contacto com as técnicas utilizadas em diversas obras de arte. Por outro lado, pretende-se trabalhar a autoestima, desenvolvendo a autonomia e a capacidade de concretização. As propostas das tarefas a realizar são adequadas às características dos participantes. Este desafio só poderá realizar-se promovendo parcerias com instituições vocacionadas para o acompanhamento de pessoas com necessidades especiais, através da organização de programas contínuos, com periodicidade regular.

Destinatários: grupos com necessidades especiais.

Funcionamento: de segunda a sexta-feira; quatro oficinas por dia, 10h-11h30m|11h30m-13h |14h30m- 16h|16h-17h30m.

Acesso: tarifário próprio; inscrição prévia até duas semanas antes da data pretendida.

Ficha Técnica

Programação|Coordenação: Pedro Providência

Consultoria: Elvira Leite

Orientação: a cargo de uma equipa de profissionais especializados em diferentes áreas disciplinares: Adriana Campos, Ana Frois, Cláudia Pires, EcoXperience, Lda, Espaço Boa, Lda, Fátima Miranda, Inês Lima, Maria Rita Pais, Melânia Ramos, Nélia Zacarias, Pedro Providência, Ricardo Castro, Samuel Silva, Talkie-Walkie, Lda.

Contactos e Informações úteis

Horário de Marcações:
De 2ª a 6ª, das 9h30h-13h e das 14h-17h30
Telef: 239 441715 / 239 801170
e-mail: servicoeducativo@fbb.pt / portugalpequenitos@fbb.pt
http://www.portugaldospequenitos.pt / http://www.fbb.pt/pp/servico-educativo/

Observações
– Os temas das Oficinas possíveis de realizar constam da “Bolsa de Oficinas do Serviço Educativo” e estão disponíveis, no site do Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos, em: http://www.fbb.pt/pp/servico-educativo/
– Por motivos imprevistos os programas podem estar sujeitos a alterações de calendário e/ou horário.
– Algumas atividades exigem a inscrição de um número mínimo de participantes e têm previsto um número máximo de participantes.
– Toda a informação sobre as atividades do Serviço Educativo será regularmente publicada, nomeadamente em formato de newsletter, pelo que se desejar estar informado envie-nos o seu contacto de e-mail.
– As atividades do Serviço Educativo do Portugal dos Pequenitos têm um tarifário próprio para as instituições/entidades que realizarem parcerias com o Portugal dos Pequenitos.

Informações a facultar para inscrição nas atividades:
– Objetivos e tipo de atividade pretendida (Visita Livre, Visita Guiada, Oficina para grupos Escolares, Oficinas em Férias Escolares, Oficinas ao fim de semana, Cursos e Workshops, Viagens Culturais, Oficinas para grupos com necessidades especiais, Festas para Crianças);
– Para o público escolar: numero de alunos, nível escolar e numero de acompanhantes (professores/auxiliares). Os professores das escolas com turmas que integrem alunos de educação especial deverão informar o número de alunos nestas condições para que as atividades previstas realizar nas oficinas sejam adaptadas a estes alunos;
– Para outros públicos: idades;
– Para as Festas para Crianças: numero de participantes e idade;
– Tema da oficina;
– Dia e hora em que o grupo pretende realizar a(s) atividade(s) (visita livre, visita guiada e oficina).

Horário de funcionamento do parque
De 01 de janeiro a 28/29 de fevereiro e de 16 de outubro a 31 de dezembro das 10.00h às 17.00h
De 01 de março a 31 de maio e de 16 de setembro a 15 de outubro das 10.00h às 19.00h
De 01 de junho a 15 de setembro das 09.00h às 20.00h
Encerrado no dia 25 de dezembro