• PORTUGAL DOS PEQUENITOS
  • PORTUGAL DOS PEQUENITOS
  • PORTUGAL DOS PEQUENITOS
  • CASA MUSEU BISSAYA BARRETO
  • CASA MUSEU BISSAYA BARRETO - ESPECTÁCULO DE VERÃO
  • CASA MUSEU BISSAYA BARRETO
  • CASA MUSEU BISSAYA BARRETO
  • CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO BISSAYA BARRETO
  • PEÇA DA COMPANHIA DE TEATRO "MARIONET" RESIDENTE NA CASA DAS ARTES BISSAYA BARRETO
  • PEÇA DA COMPANHIA DE TEATRO "CAMALEÃO" RESIDENTE NA CASA DAS ARTES BISSAYA BARRETO
… quisemos pôr as nossas crianças em contacto com o Portugal inteiro, num Mundo de realidades onde tudo é verdadeiro; (...) quisemos pôr-lhes diante motivos nossos, que eduquem a sua sensibilidade, apurem o seu gosto, fortifiquem a sua inteligência.

Bissaya Barreto

Portugal dos Pequenitos

O Portugal dos Pequenitos foi idealizado pelo Prof. Bissaya Barreto e projetado por um dos mais marcantes arquitetos do modernismo português, Cassiano Branco. Foi inaugurado em 8 de junho de 1940.

Essencialmente dedicado à Criança, este parque temático, único no género no país e no estrangeiro, colhe no entanto a admiração e o encanto de todas as idades, permanecendo como espaço-referência nas memórias afetivas de sucessivas gerações.

Brincam as crianças aprendendo, e aprendem a brincar… e tudo isto se consegue porque a actividade lúdica, os jogos na acepção verdadeira da palavra, são sempre, como é sabido, uma necessidade imperiosa da criança; diremos até serem o mais valioso instrumento da sua formação; o jogo é, realmente o seu verdadeiro mundo; digo jogo, sinónimo de brincadeira; é brincando e imitando que a criança aprende e adquire experiência.” – Bissaya Barreto

Nele estão representados de forma reduzida, mas com enorme rigor de escala e de execução, réplicas de casas tradicionais portuguesas, principais monumentos e referências arquitetónicas emblemáticas da história de Portugal, da sua cultura e influência no Mundo.

Mais do que um parque meramente lúdico, é um espaço de conhecimento, um mundo aberto à descoberta e exploração de conteúdos temáticos; um espaço de aproximação de culturas e de cruzamento entre povos; uma obra de arte em si mesmo, admirada não só pela genialidade do conceito, como pelo talento criativo que lhe deu volumetria e materialidade.

“O Portugal dos Pequenitos é uma biblioteca para todas as crianças,
para ser lida por todos os sentidos.”
 Cassiano Branco

O parque encontra-se dividido em quatro grandes áreas temáticas distintas, mas complementar e magistralmente interligadas. A área das Casas Tradicionais foi a primeira a ser construída. Seguiu-se a edificação da área de Coimbra, a de Portugal Monumental, a dos Países de Expressão Portuguesa, da Índia e de Macau e de Portugal Insular.

Área dos Países de Expressão Portuguesa

Esta área integra pavilhões representativos dos países africanos de língua oficial portuguesa, de Macau, Índia, Timor e Brasil. Na ala direita, representam-se os territórios localizados nas rotas do Oceano Atlântico (Angola, S. Tomé e Príncipe, Brasil, Cabo Verde e Guiné). Na ala esquerda, os territórios do Oceano Índico (Moçambique, Índia, Timor e Macau). No interior dos pavilhões podem apreciar-se peças e artefactos culturais tradicionais, originários de cada país.

Um grande planisfério assinala as rotas marítimas seguidas pelos navegadores portugueses durante o período dos Descobrimentos.

Área de Portugal Monumental

O visitante é aqui convidado a demorar o olhar sobre cada um dos grandes núcleos construtivos que circundam uma ampla praça. Como num grande jogo tridimensional, de encaixe de peças,  este espaço revela-se uma magistral composição de réplicas dos elementos, arquitetónicos e artísticos, mais distintivos dos monumentos que, de norte a sul de Portugal, marcam períodos importantes da sua identidade histórica e patrimonial. O perfecionismo das reproduções, o rigor de escala e o equilíbrio das composições criadas constituem, em si mesmos, uma obra de arte admirável.

Área de Coimbra

Área dedicada a Coimbra, “cidade dos estudantes”, “cidade do conhecimento”. Nela representado o património arquitectónico e artístico mais emblemático da Lusa Atenas e da sua Universidade, reconhecido e classificado como património material e imaterial da Humanidade, desde 2013.

Área das Casas Tradicionais

Nesta área localizam-se as casas tradicionais portuguesas (do norte ao sul do país) construídas numa escala reduzida mas à dimensão das crianças, que as conseguem visitar. Num enquadramento harmonioso, em que não faltam referências às praças, fontes, cruzeiros, alminhas, etc., esta é a área liliputiana por excelência, em que “tudo é minúsculo para nós – mas grande para as crianças – e tudo é verdadeiro” . – Bissaya Barreto

Serviço Pedagógico

O Serviço Pedagógico do Portugal dos Pequenitos está orientado para acolher visitas guiadas ao parque e para a programação e desenvolvimento de outras actividades que, no quadro da sua missão lúdico-pedagógica ofereçam às crianças, às famílias e às escolas, uma dinâmica de complementaridade e cruzamento entre o lazer e a aprendizagem. A sua programação diversificada visa promover o conhecimento e fomentar o desejo de (re)visitar e questionar espaços de múltipla abordagem temática, informação potenciadora do diálogo intercultural e intergeracional e a partilha de valores promotores da cidadania, da diversidade, da tolerância e do conhecimento.

Marcação de visitas: servicopedagogico@fbb.pt

 

Responsável: Dr.ª Lúcia Monteiro

Portugal dos Pequenitos
Rossio de Santa Clara
3040-256 Coimbra
T.: 239 801 170/1
F.: 230 853 806
E.: portugalpequenitos@fbb.pt
S.: www.portugaldospequenitos.pt

 

A porta abre-se lentamente. Vemos um átrio revestido de azulejos, com uma mesa redonda ao centro...

Pierre Goemaere

Casa Museu Bissaya Barreto

A Casa Museu Bissaya Barreto foi, durante quase 50 anos, a residência particular de Fernando Bissaya Barreto (1886-1974), eminente catedrático da Universidade de Coimbra, médico e filantropo, vulto entre os maiores da história da assistência e da medicina social em Portugal.

Projetada pelo arquitecto Fiel Viterbo, em 1923, num estilo revivalista do séc. XVIII a sugerir o barroco joanino português, a residência é coroada por um torreão octogonal, elegantemente fenestrado, que confere um recorte distintivo e muito emblemático ao todo arquitectónico. O conjunto da casa e jardim reflecte o gosto e a sensibilidade artística do seu proprietário, expressivamente marcados pelos trabalhos artísticos e artes decorativas (em azulejo, ferro e cantaria) que a embelezam e adornam, por si encomendados às oficinas de reputados artífices e artistas da região.

Aberta ao público pela Fundação Bissaya Barreto, em 1986, a Casa Museu proporciona uma aproximação aos espaços de intimidade e recolhimento de Bissaya Barreto, ao seu recheio mobiliário e objectos do quotidiano, a um interessante e precioso conjunto de obras de arte que foi reunindo ao longo da vida (sobretudo de pintura e escultura), mas também ao conjunto de porcelanas da Companhia das Índias, à coleção de peças de faiança portuguesa, à sua biblioteca particular.

Espaço de preservação da memória, a Casa Museu Bissaya Barreto está também, por razão da permanente interpretação a que se expõem os seus referenciais (espaço, coleções, proprietário), comprometida com o presente e com o futuro. Os seus espaços abrem-se à investigação, à emergência de novos conhecimentos, ao debate de ideias, a diversas realizações artísticas – das artes plásticas às artes performativas, da música à poesia, às exposições temporárias e outras ações culturais e educativas.

A Casa Museu Bissaya Barreto é sede da Associação Portuguesa de Museus – A.P.C.M., de que é sócia fundadora, e é parceira fundadora da Coimbra – Rede de Museus.

Horário de Abertura

Maio a Outubro
– de terça a sexta-feira: 11H00 -13H00  ; 15H00 – 18H00
– sábados e domingos:  15H00 – 18H00

Restantes meses
– de terça a sexta-feira: 11H00 – 13H00  ; 15H00 – 18H00

Encerra à segunda-feira e dias feriados.

Visitas Guiadas : aceitam-se marcações prévias para grupos, ajustando-se os horários à necessidade desses mesmos grupos.

 

Responsável: Dr.ª Isabel Horta e Vale

Rua da Infantaria 23 (aos Arcos do Jardim, defronte ao Jardim Botânico)
3000-219 Coimbra
T.: + 351 239 853800
F.: + 351 239 853806
E.: casamuseu@fbb.pt

Quando o nosso querer se se sente apoiado numa vontade de fazer, de realizar sem interesses próprios, mas em defesa dos interesses dos que precisam, dos que não têm nome, dos que caminham a nosso lado e nós não conhecêssemos, a Providência exalta as nossas forças residuais, mobiliza energias ocultas e permite até ir além do que se julgava realizável.

Bissaya Barreto

Centro de Documentação Bissaya Barreto

O Centro de Documentação Bissaya Barreto é um serviço cultural da FBB, aberto ao público desde 2009, que tem como função central a reunião, conservação, tratamento e divulgação da documentação produzida por/sobre o Professor Bissaya Barreto, visando a promoção do estudo, conhecimento e divulgação da Vida e da Obra de Bissaya Barreto, bem como da Fundação por ele criada em 1958.
O Centro de Documentação possui instalações próprias integradas na Casa Museu Bissaya Barreto.
No âmbito da sua regular atividade de estabelecimento de parcerias com instituições congéneres, cuja documentação manifeste relevância para o estudo de Bissaya Barreto, da sua Vida, Obra e Legado, destaca-se, de forma particular, o acordo de cooperação entre o Arquivo da Universidade de Coimbra e a Fundação Bissaya Barreto.

Serviços Disponibilizados:

Informação e Referência
Pesquisa e Consulta
Reprodução/Digitalização
Visitas Guiadas
Exposições
Venda de publicações da Fundação Bissaya Barreto

Horário de Atendimento:

De terça a quinta-feira das 14:00h às 17:30h.
Encerra no mês de Agosto e dias feriados.

Responsável: Dr.ª Isabel Horta e Vale
Documentalista: Dr.ª Marta Gama

Rua da Infantaria 23 (aos Arcos do Jardim)
3000-219 Coimbra
T.: + 351 239 853800
F.: + 351 239 853806
E.: centro.documentacao@fbb.pt

Casa das Artes da Fundação Bissaya Barreto

A Casa das Artes da Fundação Bissaya Barreto, inaugurada em novembro de 2009, é um espaço-residência destinado a jovens associações culturais do tecido urbano de Coimbra aspirantes ao reconhecimento, valorização e projeção das suas produções criativas e artísticas; um espaço aberto à emergência criativa, ao florescimento de novos criadores, de novas ideias e expressões nas diferentes áreas criativas; à experimentação e à inovação no ser e no fazer acontecer; à partilha de experiências entre o que é e não é comum partilhar; à interpretação e divulgação de novos valores da arte e da cultura urbana, numa lógica de proximidade com os públicos e de compromisso com a projeção cultural da cidade de Coimbra.

O seu modelo de gestão radica numa parceria protocolada entre a Fundação Bissaya Barreto e a “Associação Condomínio Criativo” (residente no CAF), firmada com o objectivo de corporizar uma incubadora de indústrias criativas. A Associação Condomínio Criativo é uma associação sem fins lucrativos  assegura complementarmente a gestão corrente da Casa das Artes apoiando, paralelamente, o desenvolvimento da agenda cultural dos diversos estabelecimentos da Fundação.

Associações residentes da Casa das Artes

CAMALEÃO, Associação Cultural | http://camaleao-casadasartes.blogspot.pt/
MARIONET Companhia de Teatro | www.marioneteatro.com
LUGAR COMUM | www.lugarcomum.pt

Contactos

Casa das Artes da Fundação Bissaya Barreto
Av. Sá da Bandeira, 83, 1º
3000-351 Coimbra
Telefone: 239 090515